Novidades

Compressores seguros para uma produção sem interrupções

22. May 2020

Compressores seguros para uma produção sem interrupções

Para uma indústria essencial, cuidados especiais

A indústria de alimentos é crucial para a economia. Durante a pandemia do coronavírus, é uma das indústrias tidas como essenciais, que não podem parar de produzir. Só no Brasil, são mais de 209 milhões de habitantes que precisam se alimentar. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), o setor previa crescer – antes da pandemia – até 3,5% em 2020.

Para uma indústria essencial, cuidados especiais

Em processos industriais que envolvem alimentos e bebidas, utilizam-se diversos tipos de compressores, como os de refrigeração, por exemplo. O ar comprimido tem um papel fundamental e pode pôr em risco a produção por diversos fatores e, um deles, é pelos tipos de óleos lubrificantes utilizados em um compressor de ar de parafuso com injeção.

Com três funções principais na indústria alimentícia, o óleo lubrificante do compressor deve garantir que os rotores e seus rolamentos sejam devidamente lubrificados, dissipar o calor presente em todo o processo e formar uma película de vedação na borda do retentor entre o rotor e a carcaça do compressor.

A indústria alimentícia apresenta particularidades que exigem cuidados específicos. A presença de partículas de óleo suspensas no ar deve ser a menor possível e o lubrificante do compressor deve ter a classificação NSF H1, certificado como grau alimentício. Por isso, a Klüber Lubrication desenvolveu uma linha especial de lubrificantes de alto desempenho para o setor, que ajudam clientes e usuários finais a seguir um alto padrão de qualidade, provendo melhor orientação sobre as recomendações de boas práticas nas instalações.

Óleos sintéticos de grau alimentício: benefícios para os compressores de ar

Por apresentarem desempenho superior, os óleos sintéticos oferecem uma série de benefícios para diferentes tipos de compressor de ar: uma produção eficiente e dentro das conformidades, redução dos custos de manutenção, com maior disponibilidade do compressor, uma vez que os óleos lubrificantes sintéticos avançados oferecem propriedades especiais de resistência à oxidação, principalmente em altas temperaturas (90 ºC a 100 ºC ou mais) e a eliminação do descarte no sistema de esgoto.

Estes   lubrificantes de alta performance para compressores impedem a emulsificação dos condensados, minimizando a ação do separador (peça do equipamento que tem a função de separar o óleo da água). Isto faz com que os separadores tenham uma vida útil bem maior - cerca de 40.000 horas -, reduzindo as despesas com troca de separadores e também menor descarte do óleo usado.

Reforçando o apelo de sustentabilidade destes produtos, além da redução de descarte de óleo, ainda geram economia financeira, devido ao menor consumo de energia - há muitos casos comprovados entre 4 e 8% -, e contribuem bastante com a redução de emissões de CO2 dos clientes (ou a pegada de carbono).  

Um caso real de redução de custos

Um conhecido fabricante de salsichas estava tendo problemas com seus óleos NSF H1 para compressores. A vida útil do óleo lubrificante de menos de 1.000 horas resultava em custos de manutenção elevados e períodos de inatividade frequentes.

Após análises realizadas pela equipe de especialistas da Klüber Lubrication, o fabricante seguiu recomendações para realizar uma limpeza dos compressores em operação e mudar para seu óleo sintético de alta performance. Após a troca, o compressor de ar passou a operar em uma temperatura 15 ºC mais baixa. Devido a menor oxidação, não era mais necessário a desmontagem e limpeza anual do equipamento. O tempo de operação e troca de óleo aumentou para mais de 8.000 horas e os custos de manutenção diminuíram consideravelmente devido ao uso de menos filtros e também pouquíssima reposição de óleo. O equipamento com 140 kW de potência de trabalho passou a realizar o mesmo serviço consumindo 133 kW, ou seja, uma redução de 5%. Em termos financeiros, representa uma economia anual de cerca de R$ 16.000,00, ou de 50 ton de CO2 em apenas um compressor. Nesta planta, a sala de máquinas possui 4 compressores.

Contabilizando a economia com troca de filtros, menos óleo para reposição e redução no consumo de energia, os ganhos são da ordem de R$ 20.000, 00 por ano, por compressor, sem contar o ganho de produtividade com menos paradas para troca de óleos e reparos.

 

Fale conosco

Entraremos em contato em breve

Agradecemos sua participação. Entraremos em contato assim que possível.

Ocorreu um erro no processamento. Por favor, tente novamente mais tarde.