Novidades

Compressores seguros

10. May 2018

Compressores seguros

Para um produção higiênica

Na indústria de alimentos, o ar comprimido tem um papel fundamental, uma vez que é utilizado em diferentes tipos de compressor (de refrigeração, por exemplo) e pode ser um risco potencial em processos que envolvem alimentos e bebidas. A sua qualidade pode ser afetada não apenas pela entrada do ar, mas também pelos tipos de óleos lubrificantes utilizado em um compressor de ar de parafuso com injeção.

Com três funções principais na indústria alimentícia, o óleo lubrificante do compressor deve garantir que os rotores e seus rolamentos sejam devidamente lubrificados, dissipar o calor presente em todo o processo e formar uma película de vedação na borda do retentor entre o rotor e a carcaça do compressor.

Nas indústrias farmacêuticas e de processamento de alimentos, a presença de partículas de óleo suspensas no ar deve ser a menor possível e o lubrificante do compressor deve ter a classificação NSF H1, certificado como grau alimentício. Por isso, pensando sempre em soluções inovadoras que atendam as demandas mais atuais da indústria, a Klüber Lubrication, empresa do Grupo Freudenberg que fabrica soluções para lubrificação industrial e graxas e óleos para vários segmentos, desenvolveu uma linha especial com tipos de lubrificantes de alto desempenho para o setor, que ajudam clientes e usuários finais a seguir um alto padrão de qualidade, provendo melhor orientação sobre as recomendações de boas práticas nas instalações.

O Klüber Summit R 200, por exemplo, é um óleo lubrificante sintético para compressores, particularmente utilizado em instalações de refrigeração altamente carregadas com amônia e CO2. Sua aplicação traz inúmeros benefícios para a indústria de alimentos, como os baixos custos de manutenção e operação, em razão dos intervalos prolongados de troca, maior durabilidade e consumo reduzido e o alto rendimento da instalação de refrigeração, graças à reduzida formação de resíduos. Além disso, o lubrificante oferece boa propriedade de fluidez em baixas temperaturas e alta estabilidade química, com baixa tendência à evaporação.

Para Roberto Pecchia, gerente da Klüber Lubrication para a indústria de alimentos, “os tipos de óleos lubrificantes sintéticos para compressores com registro NSF H1 foram especialmente desenvolvidos para aparelhos nos quais o ar comprimido pode ter contato com o produto final durante o processo de produção. Com o registro NSF H1 e fabricado em instalações com certificação ISO 21469, esses óleos de alto desempenho auxiliam as fábricas a manter sua conformidade com os exigentes requisitos de higiene”.

Óleos sintéticos de grau alimentício: benefícios para os compressores de ar

Por apresentarem desempenho superior e contarem com a vantagem de desenvolvimento recente, os óleos sintéticos oferecem uma série de benefícios para diferentes tipos de compressor de ar: uma produção eficiente e dentro das conformidades, já que a formulação oferece uma longa vida útil e bom funcionamento em relação à temperatura, com baixo teor residual no ar comprimido; redução dos custos de manutenção, com maior disponibilidade do compressor, uma vez que os óleos lubrificantes sintéticos avançados oferecem propriedades especiais de resistência à oxidação, principalmente em altas temperaturas (90° C a 100° C ou mais) e a eliminação do descarte no sistema de esgoto. Os tipos de lubrificantes de alta qualidade impedem a emulsificação dos condensados, minimizando a necessidade de repartir o óleo da água em um separador normal, o que reduz a necessidade de gastos com separadores de condensado e taxas de descarte.

Um caso real de redução de custos

Um importante fabricante de salsichas estava tendo problemas com seus óleos NSF H1 para compressores. A vida útil do óleo lubrificante de menos de 1.000 horas resultava em custos de manutenção elevados e períodos de inatividade frequentes.

Após análises realizadas pela equipe de especialistas da Klüber Lubrication, o fabricante seguiu recomendações para realizar uma limpeza dos compressores em operação e mudar para um óleo sintético certificado. Após a troca, o compressor de ar passou a operar em uma temperatura até 15º C mais baixa. Além disso, o radiador não exigia mais a desmontagem e limpeza anual. O tempo de operação aumentou para mais de 8.000 horas e os custos de manutenção diminuíram consideravelmente.

Fale conosco

Entraremos em contato em breve

Agradecemos sua participação. Entraremos em contato assim que possível.

Ocorreu um erro no processamento. Por favor, tente novamente mais tarde.