Novidades

Soluções Tribológicas para a Indústria Química

02. October 2015

Soluções Tribológicas para a Indústria Química

Lubrificantes de alta performance + serviços específicos combinados = aumento mensurável na confiabilidade de produção

Seja no setor farmacêutico ou de cosméticos, na produção de plásticos ou outras áreas da indústria química, a escolha de um óleo lubrificante que seja ideal sob as condições do processo de fabricação individual é sempre uma tarefa vital. Os critérios mais importantes a serem observados são a estabilidade térmica e resistência aos meios – o tipo de lubrificante não deve se decompor ao ser exposto a temperaturas elevadas ou a produtos químicos. Um lubrificante de alta qualidade usado na aplicação correta, no entanto, oferece mais do que isso. Soluções tribológicas adequadas às necessidades específicas dos processos da indústria química comprovaram que produzem mais eficácia e confiabilidade, além de reduzir o consumo de energia.

Resistência elevada a meios agressivos

 

As condições operacionais na indústria química são um campo complexo. Entre os desafios encontrados estão temperaturas extremas e o risco de interação entre produtos químicos do processo e outras substâncias. Os gases do processo que contenham ácido clorídrico, por exemplo, tendem a corroer os rolamentos lisos em compressores de parafusos. Este é o motivo porque alguns óleos lubrificantes para compressores foram desenvolvidos especificamente para gases ácidos do processo: eles contêm aditivos especiais que protegem as superfícies dos rolamentos lubrificados contra o efeito corrosivo destes gases. Rolamentos lisos de correia transportadora, por exemplo, para o transporte de sais inorgânicos, também podem estar expostos a substâncias agressivas que se dissolvem dos sais pela umidade do ar e podem formar vapores sulfúricos. Estes vapores tendem a corroer as superfícies dos rolamentos lisos e decompor os tipos de graxas dos rolamentos. O uso de graxas lubrificantes híbridas provou ter sucesso em tais aplicações, uma vez que elas oferecem melhor resistência a meios do que aquelas à base de óleos minerais, porque seus óleos de base contém éster ou PAO, mas também óleos PFPE.

 

Faça pleno uso dos potenciais

 

Embora apenas mudar de um lubrificante industrial à base de óleos minerais para um sintético já possa trazer melhorias rápidas, o potencial para benefícios adicionais é vasto. Uma abordagem sistemática para identificação e implementação de potencial para otimização foi desenvolvida pela Klüber Lubrication, uma empresa especializada em tribologia: o programa KlüberEfficiencySupport. No decorrer deste programa, soluções adequadas às condições específicas encontradas são desenvolvidas juntamente com os usuários. Estas soluções envolvem muito mais do que apenas recomendações de óleos lubrificantes. Na verdade, o programa combina produtos de alta qualidade com serviços, como consultoria, limpeza e inspeção, bem como a medição e a avaliação da economia obtida. O resultado é maior eficiência em longo prazo e uma redução mensurável do consumo de energia e dos custos operacionais.

 

Reduzindo os custos de energia - um exemplo do campo

 

A indústria química é um dos setores onde o consumo de energia e gás é muito elevado, oferecendo um potencial considerável para economizar energia e recursos. Em uma única caixa de engrenagens (ou redutores) de grande porte operada em uma planta química no Brasil, por exemplo, foi obtida uma redução de 2.300 MWh em um ano, totalizando uma economia superior a 200.000 euros ao ano. A mesma economia foi obtida mudando de uma lubrificação industrial à base de óleos minerais para uma lubrificação sintética de alta performance que era ideal para a aplicação, em combinação com serviços profissionais. O lubrificante industrial sintético foi selecionado após uma análise minuciosa da aplicação da caixa de engrenagens e mostra as classificações de atrito e viscosidade otimizadas, o que por si só levou à economia considerável de energia, uma vez que a caixa de engrenagens de várias etapas tinha diversos metros de comprimento. Além disso, a mudança ajudou a eliminar as vibrações significativas dentro e em volta da caixa de engrenagens, o que possibilitou mais economia de energia. Efeitos adicionais, como a redução na formação de espuma, aumentam adicionalmente a eficiência da caixa de engrenagens. A mudança de óleo lubrificante foi auxiliada por uma consultoria profissional na realizações de serviços de limpeza e ações segurança. O processo inteiro, bem como os resultados obtidos, foram documentados de forma abrangente.

 

Ao mudar de uma graxa lubrificante simples à base de óleos minerais para a BARRIERTA L 55/2, os intervalos de manutenção para os mancais de rolamento em secadores de pás (temperatura operacional de 150 ºC) foram estendidos de dois para quatro anos graças à excelente estabilidade térmica do produto. Os mancais de rolamento em uma máquina rotoformer, usada para a produção de pastilhas de enxofre em uma refinaria, são expostos a temperaturas operacionais semelhantemente elevadas. Quando usadas para outros produtos altamente viscosos, estas máquinas rotoformer podem operar a uma temperatura de até 300 °C. Para tais aplicações que excedem 260 ºC, a Klüber Lubrication desenvolveu o lubrificante industrial perfluorinado Klüberalfa HPX 93-1202.

Fale conosco

Entraremos em contato em breve

Agradecemos sua participação. Entraremos em contato assim que possível.

Ocorreu um erro no processamento. Por favor, tente novamente mais tarde.