A receita para o sucesso

Lubrificantes H1 para seus rolamentos

Além de sua função básica de possibilitar movimentos da máquina, os rolamentos de esfera, mancais lisos e guias lineares usados na indústria alimentícia precisam ter um desempenho satisfatório quando sob ataque do meio ambiente, como água, vapor ou agentes de limpeza ou quando expostos a altas ou baixas temperaturas. A seleção correta da graxa de lubrificação para superar essas condições é vital para menores custos de manutenção e para evitar paradas não planejadas da máquina.

A tabela a seguir fornece uma descrição geral das graxas sintéticas H1, desenvolvidas com base em várias décadas de experiência para atingir o mais elevado desempenho em cada desafio de lubrificação na indústria alimentícia.

Graxas de alta temperatura


Componentes que operam em ambientes quentes, como fornadas e processamento de secagem de cereais, não podem dar-se ao luxo de falhar. Uma parada de produção não somente implica custos adicionais com peças de reposição e produção, mas também envolve um desperdício considerável de energia de aquecimento. As temperaturas superiores de serviço para as graxas para mancal da Klüber Lubrication são definidas de acordo com o método de teste FE-9 (DIN 51 821, DIN 51 825), garantindo desempenho confiável do lubrificante dentro da faixa de serviço.


Graxas como BARRIERTA L 55/2 e BARRIERTA L 55/1 combinam excelente resistência do meio com a estabilidade térmica para temperaturas até 260°C. Essas graxas são preferenciais na indústria alimentícia tanto por empresas FEO (OEM) como por operadores que buscam confiabilidade e alto desempenho. A Klüberalfa HPX 93-1202 pode atender até mesmo as condições mais severas, sendo adequada para lubrificar mancais submetidos a 300 °C, antevendo necessidades futuras e promovendo vida útil muito mais longa do rolamento e da graxa.


Graxas de baixa temperatura

Tanto durante a produção como na preservação de gêneros alimentícios, os ambientes frios são parte integrante da fabricação de alimentos. Imagine o impacto de uma parada em um mancal de um transportador ou motor elétrico operando dentro de um túnel de congelamento a -140ºC. A estabilidade à baixa temperatura é avaliada por um teste de pressão vazão (DIN 51 805) e teste de torque à baixa temperatura. Em geral, a temperatura na qual é gerada uma pressão de vazão de 1.400 mbar começará como a temperatura de serviço mais baixa das graxas de rolamentos de esfera.


Teste de torque à baixa temperatura (ASTM D 1478)


Para graxas de rolamento Klüber Lubrication, o torque de baixa temperatura é avaliado também para condições dinâmicas. A temperatura de serviço só é confirmada então se o torque de partida for inferior a 1.000 Nmm e o torque de operação for abaixo de 100 Nmm.

Graxas lubrificantes que exibem um aumento mínimo de consistência em baixas temperaturas, por exemplo, Klübersynth UH1 14-31, Klübersynth UH 14-151 e Klüberalfa BF 83-102, fornecem excelente estabilidade à baixa temperatura, sendo adequadas para operação abaixo de –45 ou –50°C, mantendo baixos torques e pressões de vazão.

Entre em contato

Entre em contato

Esperamos receber sua mensagem!

Para mais informação sobre nossa política de privacidade dos dados de formulário, por favor acesse nossa privacy policy.